terça-feira, janeiro 10, 2006

O nojo e o ódio

Acho que não preciso de escrever aqui mais nenhuma vez o ódio profundo que o mero nome Cavaco Silva causa em mim. Não é ódio, é asco, repugnância, aquela sensação vaga e visceral que sentimos quando vemos um bicho morto coberto de vermes. Mas vou tentar ser mais racional e menos visceral. Alguém me explica porque é que alguém, no seu perfeito juízo, pode sequer ponderar a hipótese de votar nessa avantesma?
Já se esqueceram do tempo em que na garganta do povo morava o cântico “A luta contínua, Cavaco para a rua”. Já se esqueceram das cargas policiais sobre os vidreiros da Marinha Grande, já se esqueceram como acabou o buzinão da ponte? Já se esqueceram do tempo em que o primeiro-ministro de uma democracia europeia ousava dizer coisas como “tenho sempre a certeza e raramente me engano”? Só esta frase, bem analisada, diz tudo sobre o bicho.
Nojo é um sinónimo de luto, mas será nojo verdadeiro, assim como um profundo luto nacional, aquilo que vou sentir se ele for o nosso próximo presidente. Não pode acontecer, não deve acontecer, não acontecerá! Sei que não acontecerá porque me recuso a acreditar, como esses senhores gostam de nos fazer pensar, que os portugueses são um povo estúpido, ignorante e crédulo. Mostrámos novos mundos ao mundo, também havemos de enxergar qualquer coisa aquém-fronteiras! Não era minha intenção cair nestas perigosas deambulações patrióticas, nem tão pouco faz o meu estilo, mas porra: Contra o Cavaco marchar, marchar!

5 comentários:

Lótus Azul disse...

Eu cá não sou de intrigas, Pedro... mas cá me cheira que vamos mesmo ter que levar com um PR a quem está vedado o direito de comer em público, sob pena de pôr o povo todo a vomitar...

Lamento!... Este país é a puta da loucura, é o que te digo.

Pedro disse...

No worries, ainda o gajo não assentou arraiais em Belém e já eu vou a caminho da Holanda! A 15 de Março lá vou eu para bem longe do Cavaco...

Paulo disse...

que bem que se está no iúquei...

Lótus Azul disse...

Dá para terem um pouco te misericordia por quem cá fica? Dá? Seu par de egoístas!!!!

Pedro disse...

Pronto, pronto, não desesperes, em portugal tb há coisas boas... eh, estilo... por exemplo... há sim há Sol, boa comida, boa bebida, optimas praias, paisagens lindas, pessoas extraordinárias!
Realmente o país é quase perfeito, bastava extirpar o cancro que são os políticos portugueses!