quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Amanhecer

O toque suave do Sol matinal despertou-o cuidadosamente. Ele abriu os olhos, lentamente, aspirando as primeiras impressões do novo dia. Olhou para o lado e viu-a. Ainda adormecida, calma como um dia de Primavera, ela dormia ali ao lado. A luz da manhã, levemente esbatida pelas cortinas cerradas, desenhava a sua face com ténues pinceladas numa tela em branco. A luz evidenciava cada detalhe dela, cada curva, cada linha, cada tom da sua pele, e ele olhou-a longamente. Olhou-a cuidadosamente. Meio envergonhado, analisou lentamente cada contorno das suas feições, cada pormenor desta visão doce como o trinado de um rouxinol. Memorizou-a como se temesse nunca a voltar a ver.
Ainda envolta nas nuvens do seu sono, viajando no país distante dos sonhos, algum pensamento alegre deve ter percorrido a sua mente, pois na sua face esboçou-se um sorriso. No peito dele o seu coração sorriu também. Por um momento teve a certeza que o mundo era perfeito.

1 comentário:

Lótus Azul disse...

OOOOOHHH PÁÁÁÁÁÁÁ!!!! Tão querido!