terça-feira, abril 18, 2006

Amsterdam

No fim-de-semana passado fui a Amsterdam. Não foi a minha primeira visita à capital holandesa, mas foi a primeira em que tive realmente tempo para visitar um pouco da cidade. Claro que a visita foi muito mais divertida porque a Ju, companheira blogista, e antiga colega em infindáveis e monótonas aulas da faculdade, apareceu por lá.

Eu, a Ju, uma alemã e dois cubanos palmilhamos a cidade, visitamos o famoso museu Van Gogh, onde nos esforçamos por ver alguns quadros no meio das largas centenas de visitantes que preenchiam quase totalmente o museu, apreciamos canais e mais canais, espreitamos a estridente devassidão do red light district, conhecemos as alegrias de uma visita a uma cofee shop e jantamos um delicioso jantar num restaurante indonésio.
No domingo, já sem estes simpáticos companheiros de passeio, continuei o meu périplo por esta cidade tão sui generis, com passagns pelo Rijksmuseum, e pelo Madame Tussaud, onde tive aquele encontro violento com o George W. que o post anterior retractou. Caminhei até os pés me doerem, vi tanto da cidade como era humanamente possivel em apenas um dia e meio e agora sim posso dizer que já conheço um pedacinho de Amsterdam. É uma cidade lindíssima e pitoresca, cuja arquitectura tradicional e organizada contrasta de forma flagrante com o espirito liberal e desobediente que se sente no ar.

3 comentários:

Ju disse...

Subscrevo inteiramente! Pena que não tive tanto tempo como tu... Bjks***

Stela disse...

Hmmmm, Amsterdam... Hmmm, coffeeshops... Ai ai. E a cultura, e as pessoas, e as bicicletas romanticamente despedacadas por ladroes de ocasiao, e e e ... Que bons recuerdos agora me trouxeste...

Filipe disse...

Tou a ver que passagem por Holanda vai deixar marcas :)))
Aproveita enquanto ai estas porque quando vieres para cá a tristeza avassaladora e as limitaçoes impostas leis/mentes tacanhas, que temos, sao certas.