segunda-feira, novembro 28, 2005

Citações ad nauseum

Nos tempos da escola, havia umas perguntas que me deixavam sempre os cabelos em pé. Eu até era bom aluno, mas quando, nos testes aparecia: "Comente a frase..." já sabia que era certo e sabido que não ia ter a cotação completa naquela pergunta. Os tempos mudam e agora gosto de apreciar e comentar frases já existentes, aliás, haverá outra maneira de evoluirmos que não usufruindo das frases já existentes? De outra maneira tinhamos de começar sempre do início, era como se cada físico que quisesse estudar as estrelas começasse por inventar de novo o telescópio!! Por falar em frases feitas, uma que se aplica aqui bastante bem, uma frase mais que batida que costumam atribuir ao Isaac Newton, mas provavelmente é bem mais antiga: Se vi mais longe, foi porque me apoiei nos ombros de gigantes.

Esta lengalenga toda para deixar aqui uma frase para todos os meus amigos cientistas (e não só) apreciarem, comentarem e usufruirem:


Tendo visto de fugida uma pequena parte da vida, os homens erguem-se e desfazem-se como fumo, conscientes apenas do que cada um conheceu [...] Quem afirmará então ter descoberto o todo?

Empédocles, “Da Natureza”
(século V a.c.)
De cada vez que acharem que descobriram a pólvora, ou que já não há mais nada para descobrir, leiam a frase outra vez e voltem ao trabalho!
Por falar em humildade em ciência e para vos deixar à beira do vómito com tanta citação, mais uma, novemento do senhor Newton:
"I seem to have been only like a boy playing on the seashore, and diverting myself in now and then finding a smoother pebble or a prettier shell than ordinary, whilst the great ocean of truth lay all undiscovered before me."

8 comentários:

Lótus Azul disse...

"Se vi mais longe, foi porque me apoiei nos ombros de gigantes." - Gosto muito desta.

Beijinhos

Lótus Azul disse...

E em relação às outras duas, também gostei e... se as vi (li) foi porque tu me mostraste.

Todos nós somos os gigantes uns dos outros... de vez em quando não é?

Lótus Azul disse...

...E só mais uma cena: é para te informar que gostei muito destes teus dois últimos posts.

Pedro disse...

Olha que essa... vou lembrar-me dessa frase. Tiveste aí um verdadeiro momento de inspiração:

"Todos nós somos os gigantes uns dos outros... de vez em quando"

Lótus Azul, 2005

Paulo disse...

eu gosto muito duma do einstein:
"if we knew what we were doing, it wouldn't be called research, would it?"

e para chegar mesmo à náusea, uma desse mítico personagem que é o indiana jones:
"nothing shocks me. i'm a scientist."

Pedro disse...

Do Indy,sempre gostei da frase:
"X never, ever marks the spot"

E do Einstein tb gosto de outra que não sei de cor mas é algo do género: nada nos dá uma melhor noção de infinito que a estupidez humana.

Subescevo e asino por baixo!

Gemini disse...

Acho que é mais "só existem duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana, e não tenho a certeza quanto à primeira".

Pedro disse...

É exactamnte isso!

Já agora:

subescrevo, assino (só para provar que na realidade até sei escrever em português, ao contrário do que aconteceu no comment anterior)