terça-feira, maio 31, 2005

Um poema

Fica aqui um poema, escrito pelo Iraniano Nima Iuchidj (1895-1959). Porquê? Porque sim.

Ainda resta um pouco da noite;
canta o rouxinol nela.
Pirilampos bruxuleiam no escuro
para os lados do mar.
Como a minha lâmpada
que bruxuleia à minha janela.
Como a minha alma onde um pouco
de paciência e de esperança perdura.
Como a visão do meu amargo amor a cantar,
Como a minha lâmpada
que bruxuleia à janela,
De seus olhos ardentes pousados sobre mim, o olhar,
- Um raio de esperança –
bruxuleia nesta casa escura

1 comentário:

air disse...

É bonito... aí está "the poetry of life"....