quarta-feira, outubro 14, 2009

Mandem o homem embora antes que seja tarde!


Último jogo da fase de apuramento. Miraculosamente, apesar da imensa incompetência mostrada pelo seleccionador nacional, evidenciada em jogo seguido de jogo de exibições e resultados miseráveis e roçando por vezes o vergonhoso, chegamos ao último jogo dependendo de nós próprios para conseguir um lugar nos play-offs de repescagem.
Mas vamos por um momento esquecer que tinhamos um dos grupos mais fáceis na fase de apuramento Europeia e que só não estamos já eliminados por milagres vários nos últimos jogos. Vamos focar-nos no últimos jogo. É fácil. Só temos que ganhar a Malta, em casa, no berço da nação, no Estádio Afonso Henriques em Guimarães. O jogo é teoricamente fácil, Malta está em ultimo lugar do grupo, só tem um ponto e não marcou nem um único golo. O jogo é fácil mas é necessário ganhá-lo
Toda a gente sabe que Malta vai jogar com onze jogadores dentro da baliza, toda a gente sabe que Portugal vai ter toda a posse de bola e que possivelmente vai ter uma trabalheira para marcar o primeiro golo. O único objectivo é marcar, e marcar cedo de preferência, e marcar muitos de preferência. Lógico não?
NÃO. Portugal vai jogar com 7 jogadores defensivos, com 2 trincos ultra-defensivos (e caceteiros), com 2 centrais que enfim, acho que estão lá bem, e com pelo menos 1 lateral conhecido por ser pouco ofensivo, o Bosingwa. Para defender a nossa baliza de quem? Para quê? Porquê?
Porquê? Porque o nosso seleccionador nacional não só é um incompetente como um imbecil, e pior ainda, um imbecil que se acha inteligentíssimo, ou seja, o pior tipo de imbecil. Para quê? Para que os nossos defesas se empatem uns com os outros enquanto os escassos 3 ou 4 homens de ataque se apanham com 2 ou 3 defesas malteses em cima de cada um.

Façam um favor ao povo Português e aos nossos jogadores. Acabem com esta humilhação constante das cores nacionais e despeçam de uma vez por todas o Carlos Queirós. Que ninguém esqueça a exibição medíocre que Portugal fez contra a Hungria, em que nos valeu alguma sorte e a inspiração do Simão. Queirós fora da selecção, não já, mas ontem mesmo se possível. Mandem-o embora antes que nos lixe no play-off, ou que nos humilhe ainda mais se por milagre chegar ao mundial

Força Portugal. Vamos à vitória! A minha confiança nos nossos jogadores é total, mesmo que com o nosso treinador a jogar contra nós.

4 comentários:

Quim disse...

No geral concordo contigo mas não posso deixar de assinalar que foi muito bom o Queirós ter sido contratado pela Selecção. Foi muito bom mesmo porque ainda pairou na cabeça de muita gente a hipótese de ele treinar o maior do mundo. E isso sim, seria um autêntico desastre...

Pedro disse...

OK, agora chegaste para mim! Fogo!!!! Não sabia dessa quase-tragédia! Antes assim então.
Mas quando for despedido sugeria que ele aceitasse um cargo vitalicio ao comando do Uzbequistão, do Sri Lanka ou das ilhas Salomão, mas que seja bem longe daqui!

Quim disse...

O Sri Lanka parece-me um local suficientemente longe para o Queirós fazer substituições ao intervalo do género Paulo Torres por Pacheco... LOL

Pedro disse...

No caso do Sri Lanka, o Palong Torrestanso pelo Paloncheco...
Até contribui para lhe pagar o bilhete. A dividir por 10 milhões sai barato a cada um...