quinta-feira, abril 14, 2011

Valentões em lantejolas?

Alguém sobre o pseudónimo de Zéquinha pôs o comentário que aqui vou reproduzir no site do Público, no seguimento de uma notícia sobre touradas:

"A rapaziada das lides, valentões vestidos de lantejolas, deviam era pegar no animal no momento em que ele sai para a arena. Ai é que eles demonstravam a sua bravura, o seu verdadeiro machismo. Agora, essa de pegar o bicho depois de ele estar quase morto, não passa de uma cobardia. E já agora, que mal lhes fez o bicho, para não o deixarem em paz?"

Não resisti a partilhar aqui a bela frase. Gosto especialmente da parte dos "valentões vestidos de lantejolas", pois de todo o triste e absurdo não-espectáculo em que consiste uma tourada, o mais absurdo de tudo deve ser o facto dos forcados e toureiros, supostos arautos da mais pura masculinidade na sua pseudo-coragem em enfrentar um touro ensanguentado em superioridade numérica e armados de cavalos, espadas e espetos, usarem provavelmente as roupas mais gay que já terão sido criadas em toda a história da humanidade. Será uma homosexualidade reprimida e escondida nessa falsa exibição de masculinidade, apenas revelada na indumentária e na obcessão pelas pegas de cernelha, ou o simples perpétuar do mau gosto tão típico de festas tristes como aquela que chamam de brava?

4 comentários:

Ju disse...

I loved it! ;)

Pedro Lourenço disse...

A Ju, a única pessoa que ainda comenta os meus posts... Ainda bem que gostas!!! ;)

Lua de Papel disse...

As touradas são umas das reminiscência bárbáras da Antiguidade. Proporia as esses valentões de lantejoulas, um duelo com uns leões num qualquer coliseu.DETESTO touradas.
Verifico que este blog mantêm a sua dedicação. Parabéns! :)

Pedro Lourenço disse...

Com leões, ou então mesmo com um touto rou bufalo, mas de igual para igual, ou seja sem armas nem cavalos a ajudar o "valentão!