quarta-feira, agosto 08, 2007

New York, New York

Ponham de parte filosofias, ideologias e preconceitos. Esqueçam ideias pré-feitas e obsessões. Se um dia tiverem oportunidade de visitar New York, corram, saltem, voem até lá, nem que seja só por um dia ou dois. É uma experiência única, inesquecível e imprescindível!
A sério, é uma cidade absolutamente extraordinária. Desde o buliço infernal na imensa sala principal da estação de Grand Central, ao calor sufocante do Subway; desde o inevitável torcicolo de quem passa um dia a olhar maravilhado para cima até às inevitáveis dores de pés que vão sentir depois de palmilharem esta cidade tão enorme, mas também tão misteriosamente bem feita para passear pé.
Passem pelo Central Park, desçam até ao Batery Park para avistar ao longe a Lady Liberty, caminhem pelo Financial District até vos doer o pescoço de tanto olhar para a altura impossível dos prédios. Vão até Canal Street comprar relógios baratos, passeiem por Chinatown à cata de vegetais estranhos, sumos de coco acabado de abrir na rua e sapos vivinhos prontos para irem para a sopa. Ainda em Chinatown, provem alguns Dim Sum, depois dêem um salto a Little Italy e comam um belo gelado italiano para sobremesa, ou ouçam uma competição de cantores de ópera nas ruas, rodeados da habitual massa de pessoas que falam virtualmente todos os idiomas do mundo à vossa volta.
Apreciem uma banda de jazz que toca num qualquer parque da cidade, ou vejam um malbarista a lançar no bolas, pedras, facas, skates e vá-se-lá saber mais o que... E acima de tudo apreciem bem a incrível multi-culturalidade desta cidade feita de pessoas de todos os cantos do mundo. Os Estados Unidos podem ser uma nação racista e xenófoba, mas não é esse o caso de New York.
Depois passeiem pelo SoHo e por Greenwich Vilage, ou dêem um salto a Eastern Village e apreciem o aspecto simpático dos bairros mais acolhedores de New York, com os seus pequenos cafés e bares e pequenas lojas pelas ruas. Para comer vão onde quiserem, comida boa é o que não falta, vinda de todo o mundo, mas não deixem de comer um Hot Dog e um Pretzel comprados nas ruas, fazem parte da experiência novaiorquina, assim como um pequeno almoço de Baggels com cream cheese.Para acabar, não deixem de visitar o Empire State Building. Eu fui lá de noite, como podem ver na foto. Ver aquela cidade lá do alto é uma experiência arrepiante. Ali sim sentimos por um momento que estamos no topo do mundo. Por uns segundos percebemos porque razão os americanos se acham os maiores. Depois descemos, apanhamos um taxi conduzido por um Bangladeshe que tem um irmão a viver em Portugal e percebemos a realidade. New York não é americana, nunca foi. Nasceu Nieuwe Amsterdaam, assente pelos Holandeses sobre a desgraça dos indios americanos. Depois vieram os ingleses e depois vieram todas as nacionalidades do mundo, cada uma contribuindo um pouco para esta cidade que é em todos os aspectos o centro do mundo. New York é de nós todos, não tem nacionalidade. Vão lá e vejam por vocês!

3 comentários:

Stela disse...

Sim, tambem quero!!!

Paulo disse...

sim, realmente nova iorque é muito melhor do que imaginava. estive lá pouco tempo e só fiz as coisas turísticas do costume. agora quando lá voltar, é para ver a "ny profunda". pode ser que acabe por ir para lá...

NoKas disse...

É mesmo isso: absolutamente fantástica!