terça-feira, maio 29, 2007

Do cansaço e da vida

Quando a carne fraqueja sob o peso do seu fardo
Quando o espírito quebra sob o peso da responsabilidade
Quando o alento se esvai como sangue numa ferida aberta
Quando a hora se alonga como um pêndulo sem fim

Está na hora de erguer um olhar desafiador
e enfrentar o chicote da vida sem qualquer temor


Eu próprio, prostrado aqui depois de mais um dia de trabalho sem fim

1 comentário:

Gemini disse...

Eu tenho um trabalho mais chato e menos... outdoors que tu.
Tenho de ter coragem de continuar a ler e escrever

Quase plagiando-te:
Està na hora de enfrentar com chicoria a vida (aqui no lab é so café instantâneo)